Neoenergia e BNB anunciam financiamento para energia solar

Clientes do banco poderão adquirir sistemas solares residenciais com condições especiais e crédito de até R$ 100 mil para o investimento

A Neoenergia e o Banco do Nordeste (BNB) firmaram uma parceria para facilitar o acesso à energia solar por clientes residenciais. Correntistas do banco terão condições de financiamento especiais e agilidade nas tratativas para adquirir sistemas fotovoltaicos da companhia elétrica. A contratação será por meio do FNE Sol Pessoa Física, linha de crédito no âmbito do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste que permite a captação de até 100% do investimento.

Além de facilidade nas aprovações e acesso a uma linha de crédito com mais agilidade, o valor da parcela do financiamento se aproxima muito da fatura de energia atual, ao mesmo tempo que a instalação dos painéis pode gerar uma economia de até 95% na fatura. O limite do aporte é de até R$ 100 mil, com prazo de pagamento de até oito anos e carência de até seis meses. Já a vida útil dos equipamentos supera 20 anos.

No site da Neoenergia é possível fazer uma simulação dos valores de instalação de painéis e da compra do sistema, além do acompanhamento de todo o processo. A companhia encerrou o ano de 2021 com 1.688 instalações residenciais em unidades consumidoras e atendendo 36 clientes comerciais por meio de suas usinas na modalidade de autoconsumo remoto. Ademais a empresa já possui 27 MWp vendidos em processo de instalação prevendo encerrar o ano com mais de 2.400 instalações residenciais e comerciais.

As potências variam entre 75 kW e 5 MW. Em ambas, se a produção for maior do que o consumo, o excedente gera crédito, que pode ser usado na conta de luz da unidade geradora e nas unidades cadastradas, desde que estejam na mesma titularidade e área da distribuidora, em até cinco anos.

Além da presença na geração distribuída, a companhia está construindo o seu primeiro empreendimento para geração de grande porte, o Complexo Solar Luzia, localizado na Paraíba. A planta terá potência de 149,3 MWdc, suficiente para abastecer mais de 100 mil residências, e deverá entrar em operação ainda este ano. Toda a energia gerada será destinada ao Ambiente de Contratação Livre (ACL).