Panasonic assina PPA para 500 MW solares no Ceará

Acordo com a Pontoon Clean Tech contempla usina de R$ 1,6 bilhão a ser construída até 2023 e que suprirá 65% do consumo de fábrica em Minas Gerais

A Panasonic anunciou que cerca de 65% da energia total consumida pela empresa no Brasil virá da fonte solar a partir de 2024, através da construção do complexo solar de Intrepid no município de Mauriti (CE). O empreendimento no modelo de autogeração será construído numa parceria com a Pontoon Clean Tech, empresa na qual a fabricante de eletroeletrônicos assinou um contrato de 15 anos para realização do projeto.

O ativo terá capacidade de produzir 500MWp entre 935 mil placas num terreno de 1.100 hectares, sendo destinada ao suprimento energético da fábrica da multinacional japonesa localizada em Extrema (MG). Para a construção, gestão e operação da usina solar, o investimento chega a R$ 1,6 bilhão, numa iniciativa que integra parte da agenda ESG global da companhia, que está desenvolvendo diversas ações com objetivo de cumprir a metas ambientais até 2050.

As obras têm previsão de início para o ano de 2022 e encerramento até o final de 2023 movimentando mais de 4 mil empregos diretos e indiretos para a comunidade local. No Brasil a empresa já compensa 100% de toda a emissão de CO2 e a fábrica de Extrema, responsável pela produção de geladeiras e lavadoras, e que possui o selo Zero CO2 Emission, concedido pela matriz japonesa.