Governo antecipa o fim da Bandeira Escassez Hídrica

MME trabalha com a perspectiva de bandeira verde até o fim ano

O governo decidiu antecipar em 15 dias o fim da bandeira escassez hídrica, que deixará de existir no próximo dia 15 de abril. A decisão foi tomada pelo Comitê de Monitoramento e anunciada em nota pelo Ministério de Minas e Energia na noite desta quarta-feira, 6 de abril. A partir do próximo dia 16 será adotada a bandeira verde, que não tem custo extra para o consumidor, que já é adotada na tarifa social.

O comunicado do MME saiu pouco depois de o presidente Jair Bolsonaro publicar no Twitter que o consumidor terá bandeira verde até o fim do ano, o que daria uma redução média em torno de 20% na conta de luz.

O texto é basicamente o mesmo que o presidente dividiu em tópicos na rede social. Ele lembra que Brasil enfrentou no ano passado a pior seca dos últimos 91 anos e teve que adotar medidas excepcionais para garantir o abastecimento, mas o risco de falta de energia foi totalmente afastado, com a recuperação dos reservatórios das usinas hidrelétricas.

Também destacou a antecipação para 15 de março da operação da hidrovia Tietê-Paraná, mais de dois meses antes do planejado. Lembrou que o corredor hidroviário ficou interrompido por sete meses, período menor que na crise de 2014, quando a paralisação foi de 20 meses.

Falou ainda da recuperação do reservatório da usina de Furnas, que  fechou o mês passado com mais de 80% do volume útil. E disse que o aumento da produção das hidrelétricas e das fontes eólica e solar durante a seca “se traduzirá em menores tarifas para os consumidores.”