CEEE Equatorial registra crescimento no furto de cabos elétricos

Até abril de 2022, aproximadamente 25 toneladas de cabos foram subtraídos, registrando prejuízos de R$ 2,6 milhões

A CEEE Grupo Equatorial vem registrando um número elevado de furto de cabos elétricos nos 72 municípios da área de sua concessão. Em 2021, cerca de 51,5 toneladas de cabos foram furtados, o que corresponde a um prejuízo de aproximadamente R$ 5 milhões. Já até abril de 2022, aproximadamente 25 toneladas de cabos foram subtraídos, registrando prejuízos de R$ 2,6 milhões. Em geral, os cabos são retirados para a extração do cobre, produto comumente vendido em ferros-velhos.

De acordo com a empresa, no ano passado, em conjunto com a Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul, foram registrados 1.065 casos na concessão do Grupo. No primeiro trimestre, este número já foi superado, chegando à 1.504 casos até março. As regiões mais impactadas são, em quantidade de ocorrências, a cidade de Porto Alegre, e em volume furtado, o litoral.

A prática em Porto Alegre caracteriza-se pelo furto pequeno, de cerca de 30m a 40m de cobre. Em 2022, até abril, já foram registrados 622 casos na cidade, que resultaram em 21 km de cabos furtados. Já no litoral, os furtos são maiores, com subtração de aproximadamente 3 km de cabos por ocorrência e dois casos por dia, em média. Até março deste ano foram registrados 196 casos que resultaram em 42,3 km de cabos furtados.

No intuito de combater este crime, a companhia trabalha em parceria com a Polícia Civil e a Brigada Militar para identificar os furtadores, já realizando uma série de ações no litoral para coibir esta prática. Ao mesmo tempo, a empresa vem substituindo os cabos de cobre pelos de alumínio, produto menos procurado no mercado. Em 2021, 140,7 km de cabos de cobre foram substituídos, no litoral.