SIN tem 601,5 MW adicionados em maio

Volume é o mais elevado registrado em 2022 que soma 2,1 GW, sendo a eólica a fonte responsável por 45% do total

A expansão do sistema elétrico nacional em maio somou 601,5 MW de acordo com os dados da Agência Nacional de Energia Elétrica, consolidados nesta segunda-feira, 6 de junho. O destaque ficou com fonte térmica que registrou 387,2 MW em novas usinas, logo depois vêm as eólicas com 144 MW, 40,7 MW solares fotovoltaicos e 29,5 MW em PCHs. Esse foi o maior volume liberado em um mês no ano de 2022.

No acumulado dos cinco meses do ano são 2.162 MW de potência instalada. A fonte eólica é a responsável por 45% do volume adicionado à matriz em todo o ano de 2022. A expansão da geração ocorreu, até o momento, em 13 estados de quatro regiões brasileiras. Destaque para o Rio Grande do Norte que lidera esse ranking com 479,9 MW e depois, seguido de perto está a Bahia com 470,2 MW, juntos, respondem por 43,9% da potência instalada de janeiro a maio.

Com isso, a potência instalada no Brasil acumula 183.129,3 MW, a maior ainda é a UHE, com 55,68%, seguido pela térmica com 25,13% a eólica com 11,8%, depois a PCH com 3,05% e a solar fotovoltaica com 2,81%.

Já do volume outorgado em construção o maior volume é da fonte eólica seguida de térmica e solares. Já as usinas que ainda não iniciaram a construção a solar domina amplamente com 73,18%. Conforme mostra o gráfico abaixo.