ISA Cteep inicia operação comercial do Projeto Três Lagoas

Projeto vai beneficiar o SIN, com o objetivo de escoar a geração de energia de fontes renováveis

A Isa Cteep iniciou operação comercial do Projeto Três Lagoas, que pertence a IE Tibagi, subsidiária 100% ISA CTEEP. Com isso, a Companhia conclui o lote 6 do leilão de transmissão 002/2019, realizado em dezembro de 2019, ao obter do Operador Nacional do Sistema Elétrico, em 08 de junho de 2022, o Termo de Liberação Parcial para a Linha de Transmissão e Termo de Liberação Definitivo para o módulo geral.

O empreendimento consiste na construção de 37 km de linhas de transmissão, onde está instalada a maior hidrelétrica do estado de São Paulo, partindo da subestação Ilha Solteira, na divisa dos estados de Mato Grosso do Sul e São Paulo, até a subestação Três Irmãos (SP), interligando os municípios de Selvíria (MS), Ilha Solteira (SP), Itapura (SP) e Andradina (SP). Com potência de 3.444 MW, o complexo hidrelétrico ganhará maior segurança e qualidade na transmissão de energia para as regiões sul-mato-grossense e noroeste paulista.

De acordo com a companhia, o projeto vai beneficiar o Sistema Interligado Nacional (SIN), com o objetivo de escoar a geração de energia de fontes renováveis – solar e biomassa – aos centros consumidores na região Noroeste do estado de São Paulo, contribuindo para a expansão de uma matriz energética mais limpa no País.

A companhia afirmou que utilizou técnicas para reduzir o impacto ao meio ambiente, como o uso de drones para o lançamento de cabos nos trechos ambientalmente sensíveis das linhas aéreas e o aumento na altura das torres de transmissão para preservação da vegetação nativa, além do desenvolvimento de Programas de Educação Ambiental e Comunicação Social com as comunidades do entorno durante todo o período.

Por fim, o TLP faz jus a recebimento de 90% da Receita Anual Permitida de R$ 6 milhões (ciclo tarifário 2021/2022) para operação comercial provisória, com pendências não impeditivas e, quando forem solucionadas, obterá o Termo de Liberação Definitivo para todo empreendimento. O investimento realizado até o momento foi de aproximadamente R$ 85 milhões.