Programa CPFL e RGE nos Hospitais contempla 325 instituições de saúde de SP e do RS

Com investimento de R$ 155 milhões, o grupo CPFL concluiu a primeira etapa do programa e inicia a segunda fase com novo aporte de R$ 140 milhões

A CPFL Energia conclui a primeira etapa do CPFL e RGE nos Hospitais, um programa voltado a projetos de eficiência energética que ajudam hospitais públicos e filantrópicos de cidades da sua área de concessão. Essa etapa teve investimento na ordem de R$ 155 milhões e beneficiou 325 instituições de saúde de São Paulo e do Rio Grande do Sul.

Nesta primeira etapa, o programa contemplou hospitais que receberam ações totalmente custeadas pela CPFL dentro do Programa de Eficiência Energética (PEE), regulado pela Aneel. Na maioria das instituições, a companhia construiu usinas fotovoltaicas, permitindo a geração de energia renovável, substituiu 105 mil pontos de iluminação por tecnologia LED, revitalizou centrais de ar condicionado e instalou novas usinas de oxigênio.

Vale destacar que as usinas fotovoltaicas somam potência total instalada de 16 MWp e geram energia a partir da luz do sol. As ações de eficiência proporcionaram uma economia de energia elétrica estimada de 30 GWh ao ano, o que equivale ao consumo de 12.853 residências de médio porte anualmente, e ainda evitará a emissão de 2.287 toneladas de CO2 na atmosfera – o mesmo que o plantio de 13.722 novas árvores.

De acordo com a CPFL, os hospitais contemplados na fase inicial do projeto já estão sentindo os reflexos da economia de energia. Todas as ações, somadas, representam uma economia financeira de cerca de R$ 11,8 milhões. Isso se deve, basicamente, à diminuição do valor das contas de energia dos locais, já que a geração fotovoltaica chega a representar, em certos casos, até 50% do consumo mensal de energia de um hospital. Os projetos foram executados em todas as regiões das áreas de concessão da CPFL Paulista, CPFL Piratininga e CPFL Santa Cruz, em São Paulo, e da RGE, no Rio Grande do Sul.

“Desenhamos este programa muito antes da pandemia, mas sabemos que ele ganhou uma importância ainda maior a partir de 2020, quando nossos hospitais passaram a atender os casos de infectados com a Covid-19. O CPFL e RGE nos Hospitais é, hoje, o principal programa com impacto social executado pela companhia, beneficiando diretamente instituições de saúde públicas e filantrópicas e, por consequência, toda a população usuária dos serviços destes locais”, disse o diretor de Estratégia e Inovação da CPFL Energia, Renato Povia.

E diante do sucesso das ações, a companhia criou a segunda fase do projeto. A previsão é de que sejam investidos mais R$ 140 milhões a fim de ampliar o atendimento de instituições públicas e filantrópicas nas áreas de concessão, em cidades de pequeno, médio e grande porte. “Essa ampliação do investimento nos permitirá maximizar a abrangência do programa. Os projetos executados nestes espaços permitem uma redução muito significativa nas despesas com energia, fazendo com que os valores economizados possam ser destinados a outras necessidades internas”, ressaltou Povia.

Vale destacar que o programa CPFL e RGE nos Hospitais foi reconhecido pela Organização das Nações Unidas (ONU) como um exemplo de boa prática ligada aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).