Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

O presidente executivo da Associacao Brasileira de Investidores em Autoprodução de Energia (ABIAPE) e do Fórum das Associações do Setor Elétrico, Mário Menel, declarou na quinta-feira, 07 de julho, que o Ministério de Minas e Energia lançou um desafio para que o setor se organizasse e apresentasse um consenso para que a entidade possa acolher e consertar o caminho do segmento elétrico. “O setor não tem o poder de arbitragem, porém devemos aumentar as nossas convergências e levá-las ao MME”, disse.

O executivo destacou que o próximo passo será contratar uma consultoria e fazer uma atualização da agenda e ver as convergências. “A consultoria vai ajudar a fazer pesquisas e usar a inteligência artificial para ver todos os pontos e conseguir trabalhar e identificar quais são as nossas convergências e que ações podem operacionalizá-las”, afirmou. A decisão foi tomada em Rondônia, durante reunião do FASE, na semana passada.

Ele ainda declarou que há insustentabilidade no setor elétrico. “Vai ser impagável a nossa tarifa, pois vai ficando cada vez mais cara. Temos a obrigação de tentar ajudar e mostrar onde é que nós temos convergências o que é que a gente pode ter de convergência e assim ajudar o nosso setor”, ressaltou.