Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

A Axis Renováveis iniciou as operações de sua nova usina solar no município de Santo Antônio do Aracanguá, no interior de São Paulo. A usina possui potência de 2,5 MWp, com geração média anual de 5,9 GWh, o equivalente ao consumo mais de 2 mil famílias. A nova planta, que está entre os seis projetos previstos para o estado em 2023, integra o portfólio da companhia na modalidade de autoconsumo remoto e injeta energia na região de concessão da CPFL Paulista.

A empresa destacou que o modelo de autoconsumo remoto traz vários benefícios para as indústrias, pois trata-se de uma oportunidade de usufruir das vantagens da energia solar ainda que a propriedade não possua as condições desejáveis para a instalação de uma usina fotovoltaica. Sem contar que além da redução da conta de luz, existem incentivos fiscais que fazem com que esse sistema seja ainda mais atrativo.

A companhia ainda explica que apesar da usina conseguir suprir toda a necessidade energética da unidade consumidora, a conta energia sempre vai existir porque as concessionárias cobram os custos de manutenção, como a taxa de iluminação pública. A partir do momento em que o sistema é instalado, a fatura passa a ser fixa e previsível, pois o cliente só pagará por essas taxas da distribuidora.