Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

O Brasil alcançou a marca de 23 GW de capacidade em geração própria de energia elétrica, também chamada de Geração Distribuída (GD), segundo levantamento da Associação Brasileira de Geração Distribuída (ABGD). O resultado é puxado principalmente pela energia solar, com mais de 98% do total, mas também conta com eólicas, biomassa e outras fontes.

De acordo com o presidente da entidade, Guilherme Chrispim, 2023 tem sido extremamente positivo para a modalidade, com mais de 4 GW de potência acrescidos ao sistema e devendo adicionar pelo menos mais 3 GW até o final do ano, totalizando ao menos 26 GW e cerca de R$ 38 bilhões em investimentos. O país ultrapassa a marca de 3 milhões de unidades consumidoras (UC’s) que utilizam a geração própria de energia.

“O momento é de grandes oportunidades no que diz respeito a qualidade dos sistemas e capacitação de profissionais que queiram trabalhar no setor”, afirma o executivo. Ele destacou ainda que para os consumidores, a GD se tornou uma alternativa para garantir previsibilidade e baixar custos. Já em relação ao sistema elétrico nacional, reduz custos de transmissão e distribuição, além de contribuir para a segurança do sistema a partir de fontes renováveis.