Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

A AES Brasil e o SENAI-RN formara na última quinta-feira, 24 de agosto, as primeiras especialistas no Rio Grande do Norte em manutenção e operação de parques eólicos. A especialização reuniu 73 mulheres e é considerada um marco para a indústria e para a participação feminina no estado.

Segundo as instituições envolvidas, o objetivo do projeto foi ampliar a disponibilidade de profissionais qualificadas para atender a demanda da atividade, em curva de expansão no país. Alunas concluintes do curso também participarão do processo de seleção para compor a equipe do Complexo Eólico Cajuína, que a AES Brasil está implantando na região do Sertão Central Cabugi, entre os municípios potiguares de Lajes, Angicos, Fernando Pedroza e Pedro Avelino.

Concluída em agosto, a Especialização Técnica em Manutenção e Operação de Parques Eólicos teve 460 horas, o equivalente a aproximadamente seis meses, e foi oferecida de forma gratuita, com aulas online (ao vivo) e um encontro presencial. A cerimônia que marcou o encerramento do curso faz parte da programação do Sistema FIERN Experience, evento que vai proporcionar ao público uma imersão no universo de inovações e tecnologias que o Sistema Indústria oferece, por meio do SENAI, do SESI e do IEL no estado.

O Rio Grande do Norte é uma região estratégica para os negócios da AES Brasil, onde a companhia possui dois Complexos Eólicos já operando: Salinas, na região do município de Areia Branca; e Ventus, na região de Galinhos e Macau. Em 2022, a companhia iniciou a construção do seu terceiro empreendimento no estado, o Complexo Eólico Cajuína, que poderá chegar a uma capacidade instalada total de 1,4GW. Desse total, 684MW se encontram em fase final de construção, com início da operação previsto para o segundo semestre de 2023. No empreendimento, a AES Brasil firmou parcerias com grandes empresas como Unipar e a BRF, que fecharam contratos de autoprodução de energia.