Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

A WEG anunciou nesta segunda-feira, 25 de setembro, que firmou um contrato para aquisição dos negócios de motores elétricos industriais e geradores da Regal Rexnord. O valor da transação será de US$ 400 milhões a serem pagos após a conclusão da transação. Segundo o diretor superintendente administrativo financeiro, André Luis Rodrigues, a aprovação das entidades regulatórias e o pagamento da transação deverá ocorrer no próximo ano.

Segundo a companhia, o foco está nos negócios de motores elétricos industriais e geradores, vendidos sob as marcas Marathon, Cemp e Rotor, do segmento operacional Industrial Systems da Regal Rexnord. A receita operacional líquida destes negócios em 2022 foi de US$ 541,5 milhões, com uma margem EBITDA ajustada de 9,5%. A transação incluí a aquisição de 10 fábricas em 7 países (Estados Unidos, México, China, Índia, Itália, Países Baixos e Canadá), filiais comerciais em 11 países, e uma equipe de aproximadamente 2.800 colaboradores no mundo. A distribuição geográfica destas operações são complementares a atual presença do Grupo WEG e irão ajudar na obtenção de maior escala e eficiência na redução de custos à medida que integra as novas operações às existentes.

Rodrigues afirmou durante teleconferência com investidores que as operações estão em boas condições e irão suportar o crescimento da WEG e sem necessidade de investimento no curto prazo. Hoje o perfil da receita da Regal Rexnord estão 55% nas Américas, 32% na Ásia/Pacífico e 13% EMEA. Segundo o executivo, o racional estratégico da companhia está em aumentar a presença global em motores e geradores. “A aquisição irá acessar mercados importantes para WEG e acelerar o crescimento”. Ele ainda adicionou que haverá uma sinergia com o footprint industrial adicional fora do Brasil. A WEG acredita que a aquisição vai dar mais um passo na conquista do mercado chinês.

Rodrigues também disse que haverá um apoio a verticalização com a utilização da atual estrutura como suporte às novas operação. Com relação a cadeira de suprimentos, ele apontou que terá uma integração das estruturas de compras e um aumento de participação em mercados de baixa penetração da WEG.