Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

O Brasil acaba de ultrapassar a marca de 34 GW de potência instalada da fonte solar fotovoltaica. Os dados são da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar). Nessa conta estão considerados a  soma das usinas de grande porte e os sistemas de geração própria. Esse volume representa 15,4 % da matriz elétrica do país.

Segundo a Absolar, desde 2012 a fonte solar já trouxe ao Brasil cerca de R$ 165,4 bilhões em novos investimentos, mais de R$ 46,9 bilhões em arrecadação aos cofres públicos e gerou mais de 1 milhão de empregos acumulados. Com isso, também evitou a emissão de 42,4 milhões de toneladas de CO2 na geração de eletricidade.

De acordo com os dados da associação, no segmento de geração distribuída são 23,6 GW de potência instalada. Isso equivale a cerca de R$ 119,1 bilhões em investimentos, R$ 30,5 bilhões em arrecadação e mais de 709,3 mil empregos acumulados desde 2012, espalhados pelas cinco regiões do Brasil.

O Brasil possui cerca de 10,4 GW de potência instalada em usinas solares de grande porte. Desde 2012, as grandes usinas solares já trouxeram ao País cerca de R$ 46,3 bilhões em novos investimentos e mais de 311,8 mil empregos acumulados, além de proporcionarem uma arrecadação aos cofres públicos que supera R$ 16,4 bilhões.