Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

A Isa Cteep inaugurou sua primeira base avançada para a prevenção e o combate às queimadas no Nordeste. A instalação está na cidade de Canto do Buriti (PI), que registra uma das maiores incidências em vegetações próximas às linhas de transmissão. O registro anual médio é de 2 mil ocorrências no município, segundo o Sistema de Monitoramento e Alerta Climatempo (SMAC). A companhia atua no estado por meio da Interligação Elétrica Norte Nordeste (IENNE), uma subsidiária integral.

Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), Piauí teve 10.866 focos ativos detectados pelo satélite em 2022, uma queda de 15% ante o ano anterior, com 12.745 registros. No Brasil esses eventos representam a segunda maior causa de desligamentos forçados na rede conforme o levantamento realizado pelo Operador Nacional do Sistema (ONS). O fogo, a fumaça e a fuligem, ao atingirem o sistema de transmissão, podem causar curto-circuito e interromper o fornecimento, impactando hospitais e outros estabelecimentos críticos. Além dos danos à continuidade da prestação do serviço, há os impactos negativos no meio ambiente com ameaça à biodiversidade.

A nova base servirá de suporte para a equipe da empresa reforçar a atuação local com a finalidade de antecipar as ações e prevenir eventuais instabilidades ocasionadas por queimadas nos mais de 710 km de linhas de transmissão em 500kV da Interligação. As linhas da IENNE exercem um papel relevante na integração do Sistema Interligado Nacional (SIN), fazendo parte do subsistema que conecta as regiões Norte e Nordeste, desde a subestação Colinas (TO) até São João do Piauí (PI).

Com o tempo seco associado ao vento forte, a região registra o seu período mais crítico entre julho e novembro. As ações englobam desde a prevenção, como treinamentos de brigadas e multiplicação do conhecimento, campanhas de conscientização com equipes em campo, e comunicações com órgãos públicos locais, até o combate, com deslocamento imediato em caso de princípios de incêndio. A transmissora está presente em 18 estados e, periodicamente, realiza campanhas de conscientização onde tem atuação, incluindo no estado de São Paulo, onde é responsável por 94% da energia transmitida no local.

Para isso, a equipe conta com o apoio de duas picapes equipadas com conjunto de combate que engloba um tanque rígido com bomba de alta pressão, reservatório para 400 litros de água e mangueira de 30 metros, além de equipamentos de proteção individual e coletiva para os brigadistas. Para atuação com mais eficiência, é disposto um aditivo biodegradável que é adicionado na água por apresentar uma capacidade superior de redução da temperatura e da fumaça (CO), além de diminuir em 68% o volume de água necessário para o combate.