Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

A Vestas saiu do prejuízo no terceiro trimestre de 2022 para um lucro de 28 milhões de euros em 2023. Apesar disso no acumulado de nove meses a empresa ainda opera no vermelho com 71 milhões de euros, um volume muito melhor do que o 1 bilhão na base de comparação de 2022. O resultado EBIT – antes de itens extraordinários aumentou em 70 milhões de euros, resultando numa margem de 1,6%, metade em relação aos 3,2% do ano passado.

No terceiro trimestre de 2023, a Vestas gerou receitas de 4,4 bilhões de euros, um aumento de 11,2% em comparação com o mesmo período do ano anterior. A receita no ano soma 10,1 bilhões de euros, volume acima dos 9,7 bilhões de euros de janeiro a setembro do ano passado. As entregas de aerogeradores aumentaram no trimestre de 3.569 MW em 2022 para 3.641 MW este ano. Nos nove meses o volume está menor com 8.789 ante 8.945 nesse mesmo mês de 2022.

A entrada trimestral de encomendas firmes e incondicionais de turbinas eólicas somou 4,5 GW, um aumento de 138% em relação ao terceiro trimestre de 2022, incluindo 2,1 GW para a tecnologia offshore. Assim, o valor da carteira de encomendas de turbinas eólicas ficou em 21,6 bilhões de euros em 30 de setembro de 2023.

Além da carteira de encomendas de turbinas, a Vestas tinha contratos de serviço com receitas contratuais futuras esperadas de 32,4 bilhões de euros. O que leva o backlog a 54 bilhões de euros.

A expectativa da companhia para fechamento do ano é de que as receitas se situem entre 14,5 bilhões a 15,5 bilhões de euros aumento de 500 milhões de euros na parte inferior da faixa, incluindo os Serviços, que ainda deverão crescer cerca de 10%.

A perspectiva para a margem EBIT antes de itens especiais foi reduzida para 0 a 2% antes era de 2% negativos a 3%, com a margem EBIT de serviços agora esperada em cerca de 21%. Os investimentos devem ficar em 800 milhões de euros.

O presidente e CEO do grupo, Henrik Andersen, ressaltou em comunicado que o terceiro trimestre de 2023 apresentou um impulso para a empresa com a melhoria gradual em execução e lucratividade. Houve maior margem bruta e aumento de preços nas entregas.