A Isa Cteep anunciou que obteve um lucro líquido de R$ 409,2 milhões no primeiro trimestre de 2024, um incremento de R$ 103,2 milhões (+33,7%) em relação ao 1T23 quando registrou R$ 306 milhões. Já o resultado IFRS registrou lucro líquido de R$ 643,1 milhões no trimestre, uma aqueda de 14,1%) em relação ao mesmo período do ano anterior.

O ebitda da companhia no trimestre totalizou R$ 896,9 milhões, uma alta de 21% em relação ao 1T23. E A margem ebitda encerrou o período em 80,9%, com um decréscimo de 1,9 p.p. Segundo a Isa Cteep, a variação é explicada, principalmente, pela entrada em operação de projetos greenfield e de reforços e melhorias nos últimos 12 meses. Além disso, o reajuste inflacionário do ciclo tarifário 2023/2024 contribuiu para os números, a recomposição do recebimento do RBSE a partir do 3T23, atualização dos valores de precatórios a receber e sinistros de equipamentos no 1T23 e a maiores despesas de pessoal devido maior quadro de colaboradores para fazer frente ao crescimento.

Já o ebitda da participação da Isa Cteep nas empresas controlas em conjunto totalizou R$ 162 milhões no 1T24, aumento de 5,1% em relação ao 1T23. O crescimento é reflexo, principalmente pelo impacto positivo do reajuste inflacionário do ciclo tarifário 2023/2024. Com isso, o ebitda total, considerando o consolidado da companhia (controladora + empresas controladas) e as empresas controladas em conjunto (não consolidadas), foi de R$ 1 bilhão no 1T24, com incremento de R$ 165 milhões (+18,6%) contra o mesmo período do ano anterior.

A receita líquida da companhia no trimestre foi R$ 216,5 milhões maior em relação ao mesmo período do ano anterior, totalizando R$ 1,1 bilhão. O desempenho foi motivado, principalmente, pela receita auferida com a energização de novos projetos greenfield e de reforços e melhoria e pelo reajuste da inflação do período, efeitos parcialmente compensados pela maior incidência de encargos pela participação de consumidores livres. Já a receita bruta consolidada atingiu R$ 1,2 bilhão no 1T24, uma alta de 24% em relação ao 1T23, explicado, principalmente pelo reajuste do ciclo tarifário ocorrido em julho de 2023, para o ciclo 2023/2024.

O resultado financeiro da companhia no 1T24 foi uma despesa líquida de R$ 252 milhões, um aumento de 8,1% em comparação ao 1T23. Já a dívida bruta atingiu o montante de R$ 10 bilhões em 31 de março de 2024, um crescimento de 11,9% em relação ao saldo reportado em 31 de dezembro de 2023. O aumento se deve, principalmente, à captação da 15ª emissão de debêntures realizada no 1T24 com o objetivo de recompor o caixa e fazer frente aos investimentos.

Para finalizar, a Isa Cteep, suas empresas controladas e empresas controladas em conjunto investiram R$ 835 milhões no 1T24, um incremento de R$ 291,4 milhões em relação ao 1T23. A variação é explicada pelo investimento de R$ 592 milhões em projetos greenfield (73,7%), montante recorde destinado a esse tipo de projeto em um trimestre, principalmente devido à maior necessidade de recursos nos projetos Minuano, Riacho Grande e Piraquê. O aumento também foi impulsionado pelo aumento do investimento em projetos de reforços e melhorias (+19,9%).