Os acionistas da Cemig deliberaram pela declaração de dividendos e pelo aumento de capital da empresa em Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária. O valor que será pago soma R$ 3,1 bilhões na rubrica de remuneração obrigatória, valor dado depois do lucro líquido do exercício de 2023, no montante de mais de R$ 5,7 bilhões. Os dividendos serão pagos em duas parcelas iguais, sendo a primeira até 30 de junho e em 30 de dezembro.

No encontro os acionistas ratificaram que R$ 2,6 bilhões serão de juros sobre o capital próprio, já declarados anteriormente. E ainda outros R$ 533,1 milhões como dividendos, o que corresponde a R$ 0,24 por ação ordinária ou preferencial. As ações passarão a ser negociadas “ex-direitos”, a partir desta terça-feira, 30 de abril.

O aumento do capital social levará o valor dos atuais R$ 11 bilhões para R$ 14,3 bilhões com emissão de 660.411.207 novas ações, sendo 220.754.287 ordinárias ao valor nominal de R$ 5 cada uma e 439.656.920 preferenciais, ao mesmo valor. A capitalização será de R$ 1,8 bilhão, provenientes da reserva de capital e R$ 1,4 bilhão da reserva de retenção de lucros, por meio de bonificação em ações, distribuindo-se aos acionistas, em consequência, uma bonificação de 30,00000002726%, em ações novas, da mesma espécie das antigas e mesmo valor nominal da emissão das novas. Os papeis passaram a ser negociados “ex-direitos” à bonificação também nesta terça.