Relatório anual produzido pelo GWEC mostra que em 2023 fabricantes de aerogeradores forneceram um volume recorde. De acordo com o Supply Side Data, um total de 30 fabricantes de turbinas eólicas instalaram 120,7 GW de nova capacidade no ano passado, apesar de um ambiente macroeconômico desafiador e dos contínuos desafios da cadeia de abastecimento.

A China liderou e seus fornecedores instalaram 81,6 GW em 2023, fazendo com que ficassem com quatro dos cinco primeiros lugares no ranking. A Goldwind veio como a principal, com a Envision subindo três posições para o segundo lugar e a dinamarquesa Vestas em terceiro. Windey e Mingyang ocupam o quarto e o quinto lugar, respectivamente, sendo este último o maior fornecedor mundial de turbinas eólicas offshore em 2023. Sany e Dongfang completam a presença chinesa no top 10. Ainda assim, 97% das instalações de empresas chinesas em 2023 foram no seu país, mesmo nível do ano anterior. As empresas chinesas instalaram 2,3 GW fora do seu mercado doméstico no ano passado, sendo 63% disso na Ásia.

Vestas, Siemens Gamesa, Nordex Group, GE Vernova e Enercon continuaram a ser os cinco principais fornecedores de aerogeradores na Europa em 2023. Globalmente, a Vestas caiu duas posições, indo para o terceiro lugar. Com turbinas eólicas instaladas em 36 países, é a mais diversificada geograficamente. Em termos globais cumulativos, Vestas, Siemens Gamesa e GE Vernova continuaram a ser os três principais fornecedores mundiais de turbinas eólicas em 2023.

Segundo Ben Backwell, CEO do GWEC, os dados do relatório pintam um retrato de uma indústria global que entrou num período de crescimento acelerado. Mas ele salienta que esse crescimento está concentrado em mercados maduros como a China, os EUA e a Alemanha. Para ele, o crescimento precisa de acelerar em todo o mundo, especialmente nas economias emergentes e em desenvolvimento, de maneira que a eólica desempenhe plenamente o seu papel no esforço para alcançar o Net Zero.

Um total de 23.833 turbinas eólicas foram instaladas em todo o mundo em 2023, fabricadas por 30 empresas diferentes – das quais 19 são da região Ásia-Pacífico, 8 da Europa, 2 da América e 1 do Médio Oriente. O crescimento foi impulsionado principalmente por encomendas provenientes dos mercados nacionais dos fabricantes, nomeadamente China, EUA e Europa.

A Goldwind instalou 16,7 GW em 2023, tornando-se o fornecedor número um de turbinas no ano passado. Os players chineses instalaram apenas 194,1 MW de turbinas eólicas na Europa no ano passado, dos quais apenas 8,4 MW estavam na União Europeia. Já dos três principais players ocidentais, Vestas e Siemens Gamesa relataram instalações de 155 MW e 3 MW na China em 2023, respectivamente. Somados, o valor representa apenas 0,2% das novas instalações no maior mercado eólico do mundo.