Olá, esse é um conteúdo exclusivo destinado aos nossos assinantes
Para continuar tendo acesso a todos os nossos conteúdos, escolha um dos nossos planos e assine!
Redação
de R$ 47,60
R$
21
,90
Mensais
Notícias abertas CanalEnergia
Newsletter Volts
Notícias fechadas CanalEnergia
Podcast CanalEnergia
Reportagens especiais
Artigos de especialistas
+ Acesso a 5 conteúdos exclusivos do plano PROFISSIONAL por mês
Profissional
R$
82
,70
Mensais
Acesso ILIMITADO a todo conteúdo do CANALENERGIA
Jornalismo, serviço e monitoramento de informações para profissionais exigentes!

A carga em julho no Sistema Interligado Nacional deve ter um aumento de 4,7%, de acordo com dados do Programa Mensal de Operação do Operador Nacional do Sistema Elétrico. No subsistema Sudeste/ Centro-Oeste, a variação deve chegar a 4%. A região Norte deverá registrar a maior alta, de 8%. O Nordeste vem em seguida, com alta de 5,2%, enquanto no Sul, o aumento será de 4,6%.

A média semanal do Custo Marginal da Operação, que havia disparado na última para R$ 102,58/ MWh, recuou para R$ 81,74/ MWh em todos os submercados.

Ao fim do mês, os níveis de reservatórios deverão continuar acima de 60%. No Sudeste/ Centro-Oeste, o volume esperado é de 62,1%. No Sul, é de 80,8%, enquanto no Nordeste a estimativa é de 63,6%. A região Norte tem a melhor previsão, de níveis com 89,9% da capacidade no dia 31 de julho.

A Energia Natural Afluente para o fim do mês deverá ficar em 14.085 MW med ou 55% da Média de Longo Termo. No Sul, a ENA prevista é de 12.466 MW med, que equivale a 114% da MLT. A região Norte deve ter uma ENA de 2.635 MW med, o mesmo que 50%. Já no Nordeste, a expectativa é de uma ENA de 1.560 MW med, que corresponde a 41% da MLT.

O despacho térmico semanal deve ficar em 3.923 MW med, sendo na sua totalidade por inflexibilidade. O Sudeste/ Centro-Oeste lidera no despacho, com 2.327 MW med, com a região Norte em seguida, com 972 MW med. O despacho semanal na região Sul deverá ser de 624 MW med.