CNEE terá aumento médio de tarifa de 0,37%

Aneel também estabeleceu as perdas que serão reconhecidas na tarifa e a trajetória dos indicadores DEC e FEC

A quarta revisão tarifaria da Companhia Nacional de Energia Elétrica resultou em aumento médio de tarifas de 0,37% a partir do próximo dia 10 de maio. Para os consumidores atendidos em alta tensão, o efeito médio será de 1,90%, enquanto na baixa tensão as tarifas serão reduzidas, em média, em 1,15%.
 
Entre os itens que influenciaram o resultado está o custo de aquisição de energia, que teve queda de 2,04%. Uma das principais razões foi a queda na tarifa de repasse de Itaipu. As perdas comerciais sobre o mercado faturado da distribuidora, definidas para os próximos quatro anos, serão de 0,79%; enquanto as perdas técnicas sobre a energia injetada no sistema serão de 7,8% de 2017 a 2020.
 
Além dos índices de revisão, foram definidos os limites dos indicadores que medem a duração (DEC) e a frequência (FEC) das interrupções no fornecimento da energia por conjunto de consumidores da concessionária. O DEC e o FEC terão uma trajetória descendente nos próximos cinco anos, iniciada em 2017 e finalizada em 2021.