Proposta de revisão da Celesc pode levar a redução de 5,59% em média nas tarifas

Queda na tarifa pode ser menor, caso a Aneel aceite recurso da empresa que trata da sobrecontratação em 2014

O índice preliminar de revisão tarifária da Celesc Distribuição prevê redução média nas tarifas da empresa de 5,59%, com efeito médio de -6,31% na alta tensão e de –5,07% em média para os consumidores atendidos em baixa tensão. A queda nas tarifas pode ser menor, de -1,5% na média para todos os consumidores, caso a Aneel decida favoravelmente à empresa no julgamento do mérito recurso relacionado aos impactos tarifários da sobrecontratação de energia no ano de 2014. A proposta ficará em audiência pública de 8 de junho a 11 de julho, e o índices finais de revisão da Celesc entrarão em vigor em 22 de agosto.

Contribuíram para o resultado proposto pela Aneel a redução dos encargos setoriais (2,25%), do custo de aquisição de energia (0,33%) e a devolução às tarifas de 2,56% em componentes financeiros, além da retirada de 1,91% de despesas financeiras do período tarifário anterior. Houve um pequeno aumento de 0,78% nos custos de transmissão e de 0,64% na parcela de distribuição.

A agência também definiu os limites dos indicadores que medem a duração (DEC) e a frequência (FEC) das interrupções no fornecimento de energia da concessionária entre 2017 e 2021. A distribuidora atende 2,8 milhões de unidades consumidoras em Santa Catarina.