Sócios negam que UHE Belo Monte esteja à venda

Em comunicados, Cemig, Light e Neoenergia afirmaram que não contrataram banco de investimento para negociar suas parcelas no capital da usina

A Cemig negou por meio de comunicado ao mercado que tenha contratado ou iniciado um processo de venda de sua participação na hidrelétrica Belo Monte (PA, 11.233 MW). A empresa afirmou que possui um plano de venda de alguns ativos em curso para reduzir a sua alavancagem. Esse plano está em curso desde 2016, e alega que já foi amplamente divulgado. Mas ressalta que nesse movimento de desinvestimentos não está a sua parte na referida usina, onde possui duas participações acionárias indiretas na Norte Energia, por meio da SPE Amazônia (Cemig e Light) que juntas detém 9,77% e como Autoprodutora por meio da Aliança Norte Energia (Cemig e Vale) que possui 9% do capital social da usina.

A Light, também controlada pela estatal mineira, negou junto à Comissão de Valores Mobiliários que o Bradesco BBI tenha sido contratado, bem como com qualquer outra instituição com o objetivo de vender a sua fatia da usina. Outra a se manifestar negando a informação foi a Neoenergia, que possui 10% do capital.