Reajuste da Energisa Borborema terá efeito médio de 6,91%

Consumidores da alta tensão terão reajuste de 5,97% e os da baixa tensão, de 7,47%

O reajuste tarifário anual da Energisa Borborema (PB) vai provocar um efeito médio de 6,91% para os seus consumidores. O valor foi definido em reunião realizada pela diretoria da Agência Nacional de Energia nesta terça-feira, 2 de fevereiro. Para os consumidores da alta tensão, o impacto será de 5,97%. Já para os da baixa tensão, ele será de 7,47%.

A Energisa Borborema teve faturamento de cerca de R$ 212 milhões em 2015, quando o reajuste anual ficou em 35,08%. Os custos com a aquisição de energia tiveram forte impacto na definição do reajuste. Os 6,91% deixam a evolução da tarifa nos últimos anos abaixo de índices como o IGPM e o IPCA, fato elogiado pela diretoria na reunião. Entretanto, o diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino, ressaltou o peso dos encargos na composição da tarifa, que chegaram a quase 20%. O valor está próximo da contribuição da parcela B, que ficou em 30%. "O tamanho dos encargos é desproporcional, quase uma parcela B", frisou.