Distribuidoras do Sul ainda atuam para restabelecer fornecimento afetado por temporais

Celesc, CEEE, RGE e AES Sul permanecem com equipes nas ruas

Os fortes temporais que assolaram o Rio Grande do Sul também afetam a distribuição de energia em Santa Catarina. De acordo com informações do sistema da Celesc (SC) atualizadas às 18h, são 19.579 desligamentos acidentais na área de concessão da empresa nesta sexta-feira, 16 de outubro. A cidade de Joaçaba é a mais afetada, com 16.344 interrupções. Casos, como no Planalto Serrano, com deslizamentos e em Rio do Sul, de alagamentos, dificultam os trabalhos das equipes. A concessionária está com mais de 300 profissionais distribuídos em 150 equipes de emergência.

No Rio Grande do Sul, a CEEE-D (RS) informou que já restabeleceu o fornecimento de energia a mais de 96% dos clientes atingidos. Mais de 13,4 mil unidades consumidoras permanecem sem fornecimento, de acordo com informações do boletim divulgado às 15h. Desse total, pouco mais de 3 mil clientes estão localizados na capital Porto Alegre. Devido ao forte temporal, com ventos de 134 km/h na última quarta-feira, 14 de outubro, cerca de 390 mil clientes chegaram a ficar sem energia. Ao todo, são 1.500 pessoas trabalhando incessantemente nos municípios mais atingidos da área de concessão da CEEE: Porto Alegre, Viamão, Alvorada, Guaíba e Eldorado do Sul.

Assim como a CEEE, as outras distribuidoras de energia do estado também estão com equipes nas ruas para restabelecer o fornecimento de energia. Na RGE, que está com a capacidade máxima de equipes nas ruas, o boletim divulgado às 14:40h informou que 17 mil clientes seguem com o fornecimento prejudicado. Nesta sexta, também são realizados atendimentos de outros 4 mil clientes que estão sem luz em virtude de novas ocorrências dentro da área de concessão, que abrange 264 mil municípios. Os problemas mais graves ainda se concentram nos municípios de Taquara, Gravataí e Parobé.

A AES recuperou nesta sexta mais de 50% da rede elétrica danificada após três violentos temporais registrados na semana. No pico do temporal, 490 mil clientes ficaram sem energia elétrica e em menos de 24 horas, este número reduziu para aproximadamente 250 mil. Ela está com um contingente de mais de 1.500 eletricistas e técnicos em campo. Santa Maria, com 39 mil clientes e Caçapava do Sul, com 16 mil, são as cidades mais afetadas. Outros 87,9 mil clientes ainda estão sem energia.