Celesc realiza chamada pública para seleção de projetos de eficiência energética

Chamada permanecerá aberta até o dia 30 de outubro, e prevê investimento de R$ 20 milhões

A Celesc está selecionando projetos de eficiência energética para aplicação em sua área de concessão por meio da Chamada Pública PEE CELESC nº001/2015. Essa Chamada permanecerá aberta até o dia 30 de outubro.

Serão disponibilizados R$ 20 milhões para financiar projetos de eficiência energética em residências, indústrias, prédios públicos, estabelecimentos comerciais ou de serviços, na área rural ou na iluminação pública. Segundo o chefe de Divisão de Eficiência Energética da Celesc, Marco Aurélio Gianesini, o objetivo é promover o uso eficiente e racional de energia elétrica, além de estimular a adoção de novas tecnologias e de bons hábitos de consumo para combater o desperdício, conforme prevê a Resolução nº556/2013 da Aneel.

Os projetos devem estar pautados na melhoria realizada em instalações de uso final de energia elétrica, envolvendo a troca ou melhoramento do desempenho energético de equipamentos e sistemas de uso da energia elétrica: “Neste ano, haverá recurso exclusivo para projetos relacionados com geração de energia elétrica por meio de fontes incentivadas”, informa Gianesini. De acordo com a Aneel, considera-se geração por fontes incentivadas aquela gerada por central com potência instalada menor ou igual a 100 kW, no caso de microgeração; com potência instalada superior a 100 kW e menor ou igual a 1 MW para o caso de minigeração, e que utilize como fonte a energia solar, hidráulica, eólica, biomassa ou cogeração qualificada.

A Chamada Pública prevê que R$ 10 milhões serão aplicados em projetos com fontes incentivadas e os outros R$ 10 milhões em projetos sem fontes incentivadas, sendo R$ 6 milhões para os segmentos de Consumidores Industrial e Residencial, que representam os maiores mercados consumidores da Celesc e R$ 4 milhões para Comércio e Serviços, Poder Público, Rural, Serviços Públicos e Iluminação Pública. “Projetos inovadores caracterizados como projetos-piloto ou projetos de P&D não se aplicam a essa Chamada Pública”, esclarece o engenheiro.