BNDES contratará IFC para estruturar venda da Celg-D

Acordo será feito sem a realização de licitação e valores gastos serão pagos pelo comprador da distribuidora

O Conselho Nacional de Desestatização autorizou a contratação da International Finance Corporation (IFC) pelo BNDES para o serviço de estruturação do processo de venda da parcela que a Eletrobrás possui na Celg Distribuição. Essa medida foi tomada em decorrência da inexigibilidade da realização de uma licitação para o trabalho. Os custos desse trabalho serão ressarcidos pela organização que adquirir os ativos que o governo colocou à venda.

A resolução nº 7 do CND foi publicada na edição desta sexta-feira, 10 de julho do Diário Oficial da União. A medida prevê que os proprietários das ações foco da venda do Fundo Nacional de Desestatização deverão ressarcir os gastos do BNDES em 24 meses caso a operação não seja concretizada. E ainda, se os recursos da venda não sejam suficientes para cobrir esses valores pagos pelo BNDES, os compradores terão 60 dias para efetuar a liquidação desse débito.