Grandes consumidores conectados pela Chesf obtêm liminar na Justiça

Medida foi tomada para evitar problemas de abastecimento enquanto negociações das cláusulas contratuais não são concluídas

Os consumidores eletrointensivos do Nordeste que são atendidos no mercado cativo diretamente pela Chesf estão sendo atendidos a partir desta quarta-feira, 1° de julho, com base em liminar da Justiça. Como o prazo para as negociações de um aditivo contratual era curto, já que a MP 677 foi publicada uma semana atrás, a liminar concedida a essas indústrias assegura que a subsidiária da Eletrobras continue a fornecer energia enquanto as negociações com a geradora continuam.

Em comunicado ao mercado, a Braskem, uma das empresas que fazem parte desse grupo de indústrias, apesar da evolução das tratativas, o tempo que havia disponível entre a publicação da MP e o término do contrato era exíguo. E, “mostrou-se insuficiente para que as partes equalizassem e entendimento sobre algumas cláusulas dos novos aditivos contratuais”. As condições de atendimento são as mesmas determinadas na medida provisória publicada no DOU em 23 de junho.