Tarifas da Elektro podem aumentar 2,99% em média com revisão tarifária

Índice proposto pela Aneel é preliminar. Impacto será positivo na alta tensão e negativo na baixa tensão

A proposta de revisão tarifária da Elektro (SP) prevê efeito médio  para os consumidores da distribuidora de 2,99%, com impacto de 8,97% na alta tensão e de -0,97% no segmento de baixa tensão. Os números preliminares da Agência Nacional de Energia Elétrica ficarão em audiência pública entre os dias 3 de junho e 3 julho. O resultado final da revisão será aplicado a partir de 27 de agosto.

A diferença do impacto entre os consumidores dos grupos A e B reflete a variação da cobertura da cota anual da Conta de Desenvolvimento Energético, que tem sido paga igualmente na tarifa por todos os subgrupos tarifários; e a nova alocação de custos da Parcela B da tarifa (custos operacionais e investimentos prudentes). No Grupo A (alta tensão), em razão da tarifa menor e do consumo elevado, o impacto resulta em aumento relativo percebido pelo consumidor maior que no Grupo B (baixa tensão).

A audiência pública também inclui os limites dos indicadores que medem a duração (DEC) e a frequência (FEC) dos desligamentos de energia por conjunto de consumidores para o período de 2016 a 2019. A trajetória anual estabelece redução media 1,48% no DEC e de 3,13%  no FEC. Os interessados podem enviar as sugestões para o e-mail: ap035_2015@aneel.gov.br ou para o endereço: ANEEL – SGAN Quadra 603 – Módulo I Térreo/Protocolo Geral, CEP 70.830-110, Brasília–DF.