Fitch atribui grau de investimento a proposta de emissão de debêntures da Energisa

Companhia pretende captar R$ 320 milhões; os recursos obtidos serão utilizados para a aquisição de debêntures, emitidas por sete das 13 subsidiárias de distribuição do grupo

A agência de classificação de risco Fitch atribuiu o Rating Nacional de Longo Prazo AA+(bra) à proposta de oitava emissão de debêntures simples da Energisa, não conversíveis em ações, com garantia adicional real. A proposta de emissão, no valor de R$ 320 milhões, deverá ser realizada em duas séries, sendo a primeira com vencimento final em 2022 e a segunda, em 2024.

Os recursos obtidos serão utilizados para a aquisição de debêntures, emitidas por sete das 13 subsidiárias de distribuição do grupo Energisa. A proposta de emissão da Energisa terá como garantia os recebíveis destas sete debêntures incentivadas, cujos recursos serão destinados à execução dos respectivos planos de investimentos.

Para a Fitch, o grupo continuará melhorando seu perfil de crédito consolidado, após o impacto negativo inicial proveniente da aquisição das companhias de distribuição do Grupo Rede. A agência espera que o grupo permaneça com alavancagem líquida na faixa de 2,0 vezes a 3,0 vezes nos próximos quatro anos. O grupo deverá manter forte posição de caixa e alongado cronograma de vencimentos da dívida consolidada. A reabertura da oferta pública de ações (re-IPO), realizada em 2016, somou R$ 1,5 bilhão e melhorou a estrutura de capital da Energisa, reduzindo a pressão na liquidez e nos índices de alavancagem em um cenário de retração econômica.

Na opinião da Fitch, as subsidiárias adquiridas do Grupo Rede, que atuam em áreas com histórico de elevado aumento de consumo de energia, têm apresentado melhor desempenho operacional. Apesar da integração relativamente recente, os resultados positivos já foram observados e se refletiram na geração de caixa operacional consolidada. A agência também considera o grupo bem posicionado para mitigar pressões negativas no consumo de energia, a inadimplência e as perdas de energia, devido ao desafiador ambiente macroeconômico brasileiro.

A diversificação dos ativos da Energisa, que conta com 13 distribuidoras de energia, é positiva para seu perfil de negócios, pois dilui os riscos operacionais.