CEEE-D investiu R$ 1,3 milhão em manutenção preventiva na região Sul

Ações da distribuidora trazem melhora nos índices de qualidade do fornecimento

A CEEE-D contabiliza investimentos de R$ 1,3 milhão em obras de manutenção preventiva nas redes de energia do Chuí, Rio Grande, São José do Norte e Santa Vitória do Palmar até o terceiro trimestre deste ano. As ações realizadas pela Gerência Regional Litoral Sul, em conjunto com as agências instaladas nos municípios da área de concessão têm o objetivo de qualificar o atendimento para 102,7 mil clientes e envolvem modernização de redes de média e baixa tensão.

O gerente Regional Júlio César Rosca destaca que nesse valor está incluída a instalação de 483 postes, colocação de 20 transformadores, além de diversos serviços de podas para desobstrução de galhos de árvores que estejam próximos ou em contato com as redes. De acordo com ele, em manutenção preventiva, foram investidos R$ 850 mil e em podas, R$ 343,2 mil. Ele informa também que a distribuidora tem priorizado os trabalhos com equipes de linha viva, sem necessidade de interrupção do fornecimento.

Além disso, ele cita importantes investimentos em religadores e chaves telecomandadas, equipamentos que automatizam o sistema e consequentemente trazem mais eficiência operacional. Nos municípios do Litoral Sul, foram colocados 58 religadores nas redes. Nessa região, a CEEE-D também está atuando em outros projetos de modernização tecnológica e de automação das subestações, como na Rio Grande 1, projeto que é desenvolvido também neste momento na Subestação Pelotas 2.

Conforme os resultados consolidados de agosto apurados pela empresa, houve melhoria dos indicadores técnicos de continuidade do fornecimento em comparação a setembro de 2016, com benefícios diretos ao atendimento dos clientes. Os dados que avaliam e comparam o desempenho dos indicadores dos últimos quatro anos em toda área de concessão apontam uma redução de duração e frequência das interrupções na comparação de 2014 com 2017. No recorte com as informações da Gerência Regional Litoral Sul, os dados apontam, nesse mesmo período, uma redução de 67% na duração das interrupções (DEC) e 65% na frequência.

Segundo Rosca, o item que mede a duração das interrupções por unidade consumidora baixou na região de Rio Grande de 34,37 horas em 2014 para 11,39 horas em 2017, e a frequência dessas interrupções diminuiu, nesse mesmo período, de 19,31 vezes para 6,88 vezes. Ele lembra que a Regional, em 2016, recebeu o troféu de primeiro lugar no Indicadores Técnico e essa evolução, neste ano, se mantém.