Brookfield faz oferta de R$ 1,4 bilhão pela Renova Energia

Estatal mineira – controladora da geradora renovável – e investidora canadense vêm negociado o controle do ativo há meses

A Cemig informou nesta segunda-feira (13), por meio de fato relevante, que a Brookfield apresentou uma proposta vinculante de R$ 1,4 bilhão para aporte primário de capital na Renova Energia. A estatal mineira – controladora da geradora renovável – e a investidora canadense vêm negociado o controle do ativo há meses. O valor anunciado hoje representa R$ 6 por unit (agrupamento de ações ordinárias e preferenciais).
A oferta inclui earn-out de até R$ 1,00 por unit, relativo a qualquer valor recebido pela Renova em decorrência de ajuste futuro no preço de venda do Complexo Eólico Alto Sertão II, realizado à AES Tietê. Em caso do aceite da proposta, será concedido à Brookfield um período de exclusividade de 60 dias, prorrogáveis por mais 30 dias, para finalização dos documentos da transação. Contudo, o negócio deverá ser apreciado e aprovado pelos órgãos de governança da companhia e de seus controladores.
A Cemig revelou ainda que recebeu propostas não vinculantes relacionadas ao processo de venda Grupo Light, que estão em análise interna para “eventual seleção para a próxima fase. Após esta eventual seleção, a conclusão do processo de desinvestimento estará ainda sujeita a uma fase de diligência e visitas técnicas (due diligence), envio de propostas vinculantes, negociações e aprovações finais para assinatura de acordos definitivos da referida operação, além das aprovações das condições precedentes usuais desse tipo de transação”.