PL da Eletrobras deve ser votado em comissão da Câmara na primeira quinzena de abril

Informação é do relator, José Carlos Aleluia, que participou de reunião com os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e da Eletrobras, Wilson Ferreira Junior

O relator do projeto de lei de privatização da Eletrobras, José Carlos Aleluia, afirmou há pouco em Brasília que a proposta deve ser votada na comissão especial da Câmara na primeira quinzena de abril. Aleluia participou de reunião com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Junior, na residência oficial da presidência da casa nesta quarta-feira, 21 de fevereiro. O executivo saiu sem falar com a imprensa.

Aleluia defendeu a manutenção do Centro de Pesquisa em Energia Elétrica como uma instituição privada, mantida com recursos das empresas do setor, a exemplo ao Operador Nacional do Sistema Elétrico. “Não quero ver funcionário do Cepel com crachá da Eletrobras”, disse o deputado.

O relator também é favorável à criação de uma agência de desenvolvimento de caráter privado, que ficaria responsável pela gestão dos recursos que viriam da descotização das usinas hidrelétricas para a revitalização do rio São Francisco. Aleluia acredita que a medida atende as expectativas dos governadores do Nordeste, que divulgaram no ano passado uma carta contraria à privatização da estatal.

Segundo Aleluia, até ontem (20) os partidos haviam indicado dez parlamentares para compor a comissão, que poderá ser instalada e funcionar com quórum mínimo de 18 deputados. Pelo regimento da Câmara, as comissões especiais são formadas por 35 titulares e 35 suplentes. Entre os titulares, 25 serão de partido da base aliada e dez da oposição.