Modernização de Jupiá e Ilha Solteira é autorizada pela Aneel

Decisão vai permitir o enquadramento como projeto prioritário para o lançamento de debêntures de infra-estrutura

A Agência Nacional de Energia Elétrica aprovou o projeto de modernização de  unidades geradoras das usinas hidrelétricas Jupiá e Ilha Solteira. A decisão vai permitir o enquadramento da proposta como projeto prioritário pelo Ministério de Minas e Energia para a captação de recursos por meio do lançamento de debêntures de infraestrutura. Estão previstos investimentos em torno de R$ 185,2 milhões em 2017,  R$ 66,7 milhões em 2018 e R$ 13,3 milhões em 2020 nas unidades 2 e 6 de Jupiá e 3 e 7 de Ilha Solteira.

O projeto da empresa Rio Paraná Energia, responsável pelos empreendimentos, prevê a modernização por etapas das 20 unidades geradoras de Ilha Solteira e das 14 unidades de Jupiá, com a execução da reforma e a instalação de equipamentos. Nesta primeira fase, está prevista  a autorização prévia para a atualização de duas máquinas em cada usina.

Parte dos investimentos previstos será feita com recursos próprios, e parte com a captação via emissão de debêntures. Esse tipo de papel possibilita o alongamento do perfil da dívida e a redução do custo de capital.  Os projetos prioritários são beneficiados com redução da alíquota do imposto incidente sobre os  rendimentos resultantes do lançamento de debêntures.

Construídas pela Cesp, as UHES Ilha Solteira e Jupiá estão localizadas na divisa dos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, no rio Paraná. Elas tiveram suas concessões arrematadas pela China Três Gargantas no leilão de 29 usinas hidrelétricas promovido pela Aneel em 25 de novembro de 2015. Ilha Solteira tem potência instalada de  3.444 MW e Jupiá de 1.551,2 MW.