Engie vai emitir R$ 2,5 bi em debêntures e contratar empréstimo de US$ 390 mi

Recursos financiarão plano de negócios da companhia. CA aprovou ainda contratação de hedge de US$ 800 milhões

O Conselho de Administração da Engie Brasil Energia aprovou por unanimidade uma série de operações financeiras no mercado de capitais destinadas a captar recursos para financiar a implementação do plano de negócios da companhia. As transações foram deliberadas em reunião realizada última quarta-feira (17) na sede da empresa, no Rio de Janeiro.

A mais vultuosa, para formação de capital de giro, é a emissão de R$ 2,5 bilhões em debêntures simples e não conversíveis em ações. Serão ofertados dois milhões e quinhentos mil papeis com valor unitário de R$ 1 mil e vencimento após 18 meses da emissão, cuja data será definida. A remuneração será de 102,50% da variação acumulada das taxas médias diárias dos Depósitos Interfinanceiros de um dia.

Os conselheiros da geradora também aprovaram a negociação e a contratação, junto a banco(s) de primeira linha, de um empréstimo externo no valor de até US$ 390 milhões, atrelado à operação de swap para CDI. O negócio terá prazo um de amortização de até três anos, em parcela única ao final do empréstimo.

O CA da Engie Brasil Energia autorizou ainda, também por unanimidade, a contratação de uma potencial operação de derivativos no valor de até US$ 800 milhões, mais impostos, junto a instituições financeiras de primeira linha. A contratação, para fins de hedge cambial, está relacionada à realização do programa de investimentos.