Pesquisa mostra satisfação com ONS

De acordo com as 556 respostas obtidas, a impressão geral obterve 81,7% e a imagem do ONS 80,1% de favorabilidade

A segunda pesquisa de satisfação dos agentes realizada pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico apontou que a impressão geral e a imagem do ONS estão com alto grau de satisfação, com 81,7% e 80,1% de favorabilidade, respectivamente. O questionário da pesquisa foi enviado por meio eletrônico, com a obtenção de 556 respostas em um universo de 2.526 emails enviados.
De acordo com comunicado do Operador, valores acima de 75% já seriam considerados satisfatórios e acima de 80%, como índice de excelência, segundo o Instituto Innovare Pesquisa, responsável pela realização da pesquisa de satisfação. A pergunta sobre impressão geral era a primeira do questionário, já a de imagem, a última da primeira etapa, sendo respondida após o entrevistado avaliar 14 atributos.
Entre os atributos avaliados, os que tiveram melhor desempenho foram otimização dos recursos, com grau de satisfação de 85,3%, e credibilidade, com 83,9%. Ainda foram avaliados imparcialidade, transparência, excelência técnica, autonomia, interesse público, integração, eficiência, adaptabilidade, proatividade, inovação, empatia e confiabilidade. Os itens proatividade e inovação obtiveram os menores índices, 68,1% e 68,7%, respectivamente.
Na segunda etapa do questionário, os entrevistados avaliavam os serviços do ONS baseados nos critérios de comunicabilidade, confiabilidade e disponibilidade. Após essa etapa, responderam a perguntas sobre os seis serviços com indicadores já definidos pela Aneel. Previsão de Carga para o PMO, Previsão de Vazões para o PMO, Obtenção de Parecer de Acesso, Controle de Carregamento, Controle de Frequência e Controle de Tensão foram os itens avaliados.
Os serviços que foram melhor avaliados foram Controle de Frequência e Controle de Carregamento com 83,4% e 84%, respectivamente. Os que receberam avaliações menos favoráveis foram previsões de vazões para o PMO e previsões de carga para o PMO, com 70,2% e 76,3%, respectivamente.
A última parte da pesquisa consistiu na avaliação de produtos. Em 2018, foram incluídos três novos produtos além dos pesquisados no ano anterior, totalizando 15 produtos pesquisados. Todos foram bem avaliados, com o valor mais baixo, de 76,5%, atribuído à Base de Registro de Não Conformidades, e o mais elevado, de 81,3%, ao IPDO.