Eletrobras e EPE recebem nota máxima em avaliação de governança estatal

Resultado do último levantamento da Sest posiciona as duas empresas entre as 14 melhor avaliadas em uma lista de 51 estatais

A Eletrobras e a Empresa de Pesquisa Energética estão entre as 14 empresas públicas federais que receberam nota máxima na quarta etapa de certificação do Indicador de Governança IG-Sest. O indicador foi implantado em 2017 pela Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Sest) do Ministério da Economia, que analisou, neste 4º ciclo, 61 empresas sob controle direto da União. A divulgação dos resultados foi feita pelo ministério ultima sexta-feira, 9 de agosto.

A média geral das notas apuradas foi 8,48, com evolução de 16% em relação ao índice anterior, que teve nota média de 7,30. A escala vai de 0 a 10. A lista das estatais que se destacaram tem também empresas como Banco do Brasil, BNDES, Caixa Econômica Federal e Petrobras.

Nesta ultima avaliação, foram incluídas oito novas subsidiárias: Amazonas GT, Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica (CGTEE), Eletronorte, Eletronuclear e Furnas, todas do Grupo Eletrobras; Caixa Seguridade, Gaspetro e Liquigás. A lista completa inclui 46 estatais de controle direto e 17 de controle indireto.

O secretário da Sest, Fernando Soares, destacou a evolução das notas médias das empresas, que passaram de 4,15 no primeiro ciclo para 6,96 e 7,30 no segundo e terceiro ciclos, fechando com 8,48 no ciclo atual. Soares também observou a melhoria acentuada na transparência das informações prestadas. Das 61 estatais avaliadas, 60 já apresentam carta anual de governança corporativa e mais de 80% das empresas divulgam as atas das assembleias gerais de acionistas e dos conselhos de Administração e Fiscal.

A avaliação do IG-Sest, que é feita a cada semestre, passará a ser anual a partir do 5º Ciclo, com a inclusão de maior número de empresas subsidiárias no processo de avaliação e maior atenção à qualidade e à eficácia dos mecanismos de governança avaliados, informou o secretário. A nota das empresas leva em conta o cumprimento da Lei de Responsabilidade das Estatais e o alinhamento às diretrizes da Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da União.