CTG Brasil lança projeto de laboratório voltado à inovação e transformação digital

Baseado em metodologias de gestão de startups, Digital Innovation Lab será desenvolvido em parceria com a Associação Catarinense de Tecnologia

A CTG Brasil lança nesta quarta-feira (11), em Santa Catarina, o projeto do seu primeiro laboratório no país voltado à inovação e à transformação digital. O Digital Innovation Lab será construído em parceria com a Associação Catarinense de Tecnologia (Acate) a partir da aplicação de metodologias de gestão adotadas por startups, entre elas Lean Startup, Design Thinking e Scrum. Com investimento de R$ 2,4 milhões, o laboratório deverá acelerar projetos da empresa na área de Tecnologia da Informação vinculados ao Programa de Pesquisa & Desenvolvimento regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica. A ideia é que os conceitos sejam disseminados entre os empregados e os colaboradores da geradora, controlada pela China Three Gorges Corporation.

O projeto será desenvolvido ao longo dos próximos dois anos em duas partes. A primeira, com duração de seis meses, será voltada à imersão de profissionais da Acate na CTG Brasil. O objetivo é mapear a empresa e seus desafios em estratégia, cultura organizacional, capital humano e sistemas de TI. A partir daí serão formadas equipes que irão definir o plano de ação para a formatação de um produto mínimo viável (MVP, na sigla em inglês) para endereçar os desafios apontados, e que posteriormente serão submetidos ao Comitê de Inovação da CTG Brasil. Com o MVP dos desafios aprovados, a ideia é que seja iniciada a segunda etapa do projeto, que prevê a inauguração do laboratório dentro do hub de inovação da Acete em São Paulo, onde está a sede da geradora.

De acordo com o vice-presidente Corporativo da CTG Brasil, José Renato Domingues, a empresa pretende utilizar todo o ecossistema Acate para atender as demandas de TI a partir de uma visão inovadora, com foco na colaboração e na agilidade. “Com a implementação do Digital Innovation Lab e também por meio do programa de P&D da Aneel, estamos aproximando a companhia do ecossistema brasileiro de inovação, construindo uma conexão com startups, universidades e empresas”, ressalta. Para Daniel Leipnitz, presidente da Acate, a criação do laboratório trará melhorias para os processos da CTG Brasil. “A parceria vai possibilitar que a empresa esteja mais próxima do nosso ecossistema de tecnologia e inovação, com maior contato startups”, afirma.

Além de representar um passo na direção de posicionar a CTG Brasil como ofertante de soluções em energia elétrica, o Digital Innovation Lab integra o portfólio de investimentos da companhia em P&D, que este ano totalizará R$ 12 milhões em 21 projetos. O valor representa um salto de 66% frente ao que foi aplicado no ano passado. Entre as iniciativas em desenvolvimento está uma pesquisa para transformar macrófitas – planta aquática presentes nos reservatórios das usinas – em biocombustíveis. Outra pesquisa visa o controle biotecnológico para reduzir a reprodução do mexilhão-dourado, espécie considerada invasora nas bacias hidrográficas do país. A CTG Brasil possui um parque gerador com 17 usinas hidrelétrica e 11 eólicas, somando 8,28 GW.

* O jornalista viajou a convite da CTG Brasil