EDP fecha parceria para mobilidade elétrica com JAC Motors

Montadora chinesa apresentou sua linha de veículos elétricos no Brasil e a EDP será a marca de carregadores recomendada, bem como fornecerá o dispositivo nas concessionárias para uso gratuito

A subsidiária da EDP Brasil para o segmento de atendimento ao consumidor, a EDP Smart, fechou uma parceria com a JAC Motors que foi lançada oficialmente nesta segunda-feira, 16 de setembro. A montadora apresentou sua linha de veículos elétricos que chegarão ao mercado a partir de hoje até meados do ano que vem e que terão a elétrica como a fornecedora recomendada de fornecedor de carregador de parede. Foram cinco modelos, três automóveis de passeio, uma picape e um caminhão de entregas urbanas de até 6 toneladas.
Inclusive, as primeiras picapes dessa linha da JAC, afirmou o presidente da empresa no Brasil, o empresário Sergio Habib, serão destinadas a testes para a CPFL na prestação de serviços e manutenção. As primeiras entregas estão previstas para abril do ano que vem. O caminhão está previsto para desembarcar no Brasil a partir de novembro deste ano, o carro mais barato da linha (iEV20 cujo preço é de R$ 119.900) começa a ser vendido em janeiro, enquanto o SUV compacto iEV40 (preço de R$ 153.900) já tem entrega imediata. Outro SUV de maior porte, o iEV60 estará disponível a partir de julho de 2020 ao preço de R$ 198.900 a unidade.
De acordo com o líder de Produtos e Serviços B2C da EDP Brasil, Nuno Pinto, esta é mais uma parceria que segue a estratégia da companhia no sentido de prover uma maior gama de serviços ao consumidor final. Ele disse que a a mobilidade urbana elétrica é um dos grandes temas a abordar em decorrência das grandes projeções de crescimento por conta da mudança nos transportes que serão cada vez mais eletrificados. “Olhando mais no longo prazo, para 2050, vemos que uma fatia considerável da modernização dos transportes terá como o foco o uso da energia e, obviamente, estamos olhando para esse cenário, queremos fazer parte desse ecossistema da mobilidade”, afirmou ele à Agência CanalEnergia.
Esse ecossistema, continuou o executivo presente ao lançamento, envolve uma gama de empresas, cada uma em seu nicho de negócio para que faça sentido e seja viabilizada a ampliação do uso dos veículos elétricos. No caso da EDP como o fornecedor de infraestrutura e da energia consumida. Mas, ao mesmo tempo está a parceria com outras empresas envolvidas, como a própria JAC Motors como fornecedora dos veículos. E nesse sentido, lembrou, a EDP já possui outras iniciativas como com a BMW para o corredor elétrico que liga as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, com a Federação das Indústrias do Espírito Santo para montar a infraestrutura de carregamento naquele estado, e ainda, com a Cabify que reduz a taxa cobrada para motoristas do aplicativo que usam carro elétrico.
“É importante ter o ecossistema formado e nós, como fornecedores de energia e infraestrutura de recarga, queremos ser um player relevante no mercado. Por isso a parceria com a JAC onde vamos fornecer o carregador e seremos a recomendação da montadora para esse dispositivo”, acrescentou o executivo da EDP. “A ideia é de que assim cheguemos ao consumidor com preço diferenciado”, apontou.
Na parceria com a JAC a EDP proporcionará o carregador de 7,4 kWh que terá o preço com instalação do equipamento por R$ 8,5 mil ou R$ 6,5 mil sem a instalação. E ainda, a alternativa de o cliente poder pagar uma parcela mensal como se fosse um aluguel do dispositivo. O carregador, segundo dados da EDP, pode carregar a bateria dos veículos da JAC em um período de seis a sete horas para alcançar a carga total. Além disso, nas concessionárias da marca o carregador está disponível para ser utilizado gratuitamente.

“Nossa ideia é a de fomentar a mobilidade urbana elétrica com as parcerias, há ainda o cartão que temos e que é importante para os postos de abastecimento como na Dutra, no Espírito Santo e os demais que virão”, revelou ele.

Aliás, em termos de futuro, a EDP já vislumbra três novos projetos que foram aprovados no P&D de mobilidade elétrica da Aneel, aprovados em reunião da diretoria realizada no dia 10 de setembro. Ele não revelou mais detalhes sobre as iniciativas, mas estas demandarão investimentos de cerca de R$ 50 milhões ao longo dos próximos três anos. “Apresentaremos boas novidades da EDP nesse setor e que este seja apenas o ponto de partida para o segmento de mobilidade elétrica no Brasil”, finalizou ele.