Indicadores de qualidade da DMED entram em audiência pública

Limites de DEC e FEC serão aplicados para 2020, quando então serão estabelecidas as metas de 2021 a 2025

A Agência Nacional de Energia Elétrica definiu os limites dos indicadores de qualidade da DME Distribuição para o ano de 2020, com um máximo de seis ocorrências de interrupções e de sete horas sem energia elétrica para cada um dos três conjuntos de consumidores da empresa no período.

De acordo com a Aneel, os limites da DMED estão entre os menores da região Sudeste, na comparação com outras distribuidoras de pequeno porte. A proposta para os indicadores que medem a duração (DEC) e a frequência das interrupções no fornecimento de energia elétrica da concessionária ficará em audiência pública de 25 de setembro a 11 de novembro.

A Aneel estabeleceu os limites dos indicadores da empresa para o período 2016 a 2019 na última revisão tarifária da DMED em 2015. Com a prorrogação do contrato de concessão da DMED, a próxima revisão passou de 2019 para novembro de 2020 e, por isso, foi necessário definir os indicadores do ano que vem. Com a próxima revisão, também serão aprovados os índices de 2021 a 2025. A DMED atende a cidade de Poços de Caldas (MG).