Enel e UniCredit acertam linha de crédito de € 1 bi para cumprimento de ODS

Holding quer índice de 55% de renovabilidade da sua capacidade instalada consolidada até 31 de dezembro de 2021

A italiana Enel assinou com o banco UniCredit uma linha de crédito rotativa no valo de 1 bilhão de euros, pelo prazo de 5 anos, vinculada ao cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas. O contrato tem como objetivo atender às necessidades de financiamento da Enel e está ligado à capacidade de a holding de atingir, até 31 de dezembro de 2021, um percentual da capacidade instalada de geração renovável consolidada igual ou superior a 55% da sua capacidade instalada consolidada total – até o final do primeiro semestre deste ano, o índice era de 45,9%.

“A linha de crédito fornece um mecanismo de aumento/redução que afetará o interest spread aplicado aos desenhos da linha e à taxa de compromisso por qualquer parte não utilizada da linha de crédito”, informou a empresa de energia, em comunicação ao mercado. Na avaliação do CFO da Enel, Alberto De Paoli, a linha de crédito é inovadora e reforça o caminho de financiamento sustentável por parte da empresa, vinculado ao cumprimento das metas de descarbonização em consonância com os ODS das Nações Unidas.”No futuro, instrumentos desse tipo serão cada vez mais utilizados”, afirmou De Paoli.

Em seu plano estratégico, a Enel se concentrou na criação de valor por meio de escolhas de negócios que apoiam a busca por quatro das ODS. As metas passam, entre outras, pela adição de 11,6 GW de capacidade de geração renovável, instalação de mais de 46,9 milhões de medidores inteligentes, investimentos de 5,4 bilhões de euros em inovação e digitalização, chegar a 9,9 GW de capacidade de resposta à demanda e 455 mil pontos de carregamento para mobilidade elétrica, e a redução das emissões de dióxido de carbono para menos de 0,350 kg/kWheq em 2020, com descarbonização total até 2050.