Engie administrará iluminação pública de Uberlândia

Companhia venceu leilão de Parceria Público-Privada e se compromete a promover uma economia mínima de energia de 49,39%

A Engie venceu o leilão de Parceria Público-Privada (PPP) de Iluminação Pública do município de Uberlândia, em Minas Gerais. O contrato é de 20 anos e contempla a modernização, eficientização, expansão, operação e manutenção da infraestrutura da rede iluminação pública do município. A parceria prevê a troca de mais de 87 mil pontos de iluminação por tecnologia LED, o que deverá promover uma economia mínima de energia de 49,39%.

A PPP engloba diversas obrigações por parte da contratada, por exemplo, o controle remoto da iluminação das principais vias da cidade (telegestão), iluminação de destaque em 12 espaços históricos, ampliação do número de postes, expansão anual de aproximadamente 550 pontos de luz e melhoria da iluminação em locais de acessibilidade (como as rampas das calçadas), entre outras.

“Esta conquista reforça o posicionamento da Engie de promover o desenvolvimento de cidades mais inteligentes, humanas, eficientes e sustentáveis e está alinhada à estratégia global do grupo de ser líder em transição energética para uma economia de baixo carbono”, disse Leonardo Serpa, diretor-presidente de Soluções da companhia.

A PPP representa ainda a ampliação da presença do grupo em Minas Gerais. O município de Uberlândia é o segundo mais populoso do estado mineiro e representa uma região estratégica para a Engie desde 2017, quando o grupo assumiu a operação das usinas hidrelétricas de Jaguara e Miranda.

Uberlândia é hoje considerada uma das 60 cidades mais inteligentes do país, de acordo com o ranking Connected Smart Cities 2019, com destaque nos setores de tecnologia e inovação, meio ambiente, mobilidade e acessibilidade.

“A modernização da infraestrutura de iluminação pública corrobora com as iniciativas do município neste sentido, além de contribuir com o aumento da segurança pública, qualidade de vida e redução de emissões de gás carbônico com a eficiência energética atingida”, comenta Serpa.