Aneel aceita recurso da Solatio para conexão de UFVs em Minas Gerais

Decisão da agência reguladora determina que Cemig integre três usinas de mini GD a sua rede de distribuição após o término das obras

A Agência Nacional de Energia Elétrica deu provimento ao pedido da empresa Solatio Energia para que a conexão das usinas de mini geração distribuída Manga 1, 3 e 5, localizadas em Minas Gerais, sejam feitas apenas com a alimentação principal e não dupla, como pleiteava a Cemig, que deverá realizar a conexão das UFVs após o término da referida obra, podendo realizar também eventuais melhorias na rede após o processo. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira, 25 de novembro, por meio do despacho nº 3.266.

A Solatio entrou com um processo junto à Aneel pedindo medida cautelar após a concessionária mineira exigir uma obra de alimentação dupla para a conexão. Isso elevaria os custos e aumentar o prazo de execução e entrada em operação dos projetos, onde foram investidos aproximadamente R$ 80 milhões, incluindo gastos de EPC e obras de integração ao sistema de distribuição, sendo cerca de 6,3 milhões apenas para essas ações. Segundo o relatório do processo, a justificativa principal da Cemig para a exigência é a possibilidade de ressarcimentos financeiros ao acessante por violação dos indicadores DEC, FEC, entre outros.