UTE Novo Tempo Barcarena é considerada prioritária pelo governo do PA

Projeto vencedor do último leilão a-6 receberá quase R$ 4 bilhões em investimentos

O governador do Pará, Helder Barbalho, assinou na última quarta-feira, 27 de novembro, o selo de prioridade concedido à termelétrica Novo Tempo Barcarena, pertencente à Golar Power e Evolution Power Partners. O documento declara o interesse público do empreendimento, determinando que seja tratado com prioridade pelas autarquias estaduais. A cerimônia marcou o primeiro encontro entre as autoridades do estado e os investidores, que detalharam o projeto.

Além da usina, o projeto contempla uma Unidade Flutuante de Armazenamento e Regaseificação (FSRU) de gás natural liquefeito, com capacidade para entregar 21 milhões de m³/dia, píer de atracação e gasoduto. O investimento nas obras está avaliado em quase R$ 4 bilhões, com previsão para gerar 7.500 empregos diretos e indiretos. A previsão é que a construção do terminal de distribuição de gás comece em março de 2020 e que esteja operacionalizada a partir de 2022, abastecendo a região Norte.

A térmica Novo Tempo, localizado no município de Vila do Conde, em Barcarena (PA), é uma das térmicas a gás natural vencedoras do Leilão de Energia Nova A-6, realizado no último dia 18 de outubro. A empresa vencedora, Centrais Elétricas de Barcarena (Celba), que tem como sócias a Golar Power e a Evolution Power Partners (EPP), implantará uma unidade de geração de energia elétrica a gás natural com potência total instalada de 605 MW e vai prover energia a partir de janeiro de 2025, em um contrato com duração de 25 anos. O investimento total é estimado em R$ 2 bilhões.

O empreendimento já conta com a Licença Ambiental Prévia e agora segue o protocolo para a obtenção da autorização de construção da ANP, após a obtenção da Licença Ambiental de Instalação. O projeto da Golar Power é expandir sua atuação visando à interiorização do gás natural no Norte do País, por meio da “cabotagem” e distribuição pelos modais rodoviários e ferroviários, além de fornecer o gás natural para indústrias locais e para a futura rede distribuidora na região.