Procedimentos de Rede passam por ajustes para entrada do Dessem

Novo modelo computacional será usado na programação da operação diária do SIN a partir de janeiro de 2020

A Agência Nacional de Energia Elétrica aprovou nesta terça-feira (3) a revisão de submódulos dos Procedimentos de Rede para utilização do modelo computacional Dessem na programação da operação diária do Sistema Interligado a partir de 1º de janeiro de 2020.

O Modelo de Despacho Hidrotérmico de Curtíssimo Prazo será aplicado pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico na primeira fase de adoção do preço horário, quando o despacho de usinas passará a ser feito em base semi-horária (a cada 30 minutos). A segunda fase do processo compreende a aplicação do Preço de Liquidação das Diferenças horário pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica na contabilização e na liquidação financeira do Mercado de Curto Prazo, a partir de janeiro de 2021.

Os ajustes aprovados pela Aneel nos Procedimentos de Rede incluem a incorporação, em até 90 dias, do modelo PrevCargaDessem como uma etapa formal do processo de previsão de carga diária global do Sistema Interligado. A medida, segundo a agência, dará maior previsibilidade e rastreabilidade a essa previsão, especialmente no que diz respeito ao despacho semi-horário.

As adequações envolvem também a organização e a gestão dos dados e informações integrantes de cadastro para a representação de todos os parâmetros que caracterizam o Unit Commitment termelétrico para o modelo Dessem. A atualização desses parâmetros será feita a a partir de dados com alteração anual e também de dados com atualização até mesmo diária.

O uso do modelo Dessem na programação do ONS vai reduzir assimetrias de informações e permitir maior previsibilidade e reprodutibilidade dos dados por parte dos agentes. A ideia é aproximar o modelo matemático da realidade operativa do sistema, o que tem reflexos também na formação de preço.

Regras de Comercialização

A Aneel também abriu consulta publica para discutir o aprimoramento das Regras de Comercialização de Energia Elétrica para 2020, considerando a entrada do modelo Dessem no ano que vem. As contribuições à proposta serão recebidas até quarta-feira, 4 de dezembro. Está prevista uma segunda fase da consulta entre 5 de dezembro e 3 de janeiro de 2020, quando os interessados poderão se manifestar apenas sobre as contribuições recebidas na primeira parte.