Lucro da Voith aumenta 49% no ano fiscal 2018-2019

Ganhos da empresa ficaram em 72 milhões de euros e liquidez está em 552 milhões de euros o que abre possibilidade de novas aquisições

O Grupo Voith registrou no ano fiscal de 2018/19, encerrado em 30 de setembro, um lucro líquido de € 72 milhões, 49% mais elevado ante o apresentado no mesmo período do ano anterior. Já o resultado Ebit (antes de juros e impostos) aumentou 12% nessa mesma base de comparação. A empresa destacou que os principais indicadores de desempenho do Grupo aumentaram, e os pedidos recebidos apresentaram uma melhora significativa, especialmente devido a um forte aumento na participação da Voith Hydro.
O volume de pedidos apresentou crescimento tanto em novos pedidos recebidos quanto em vendas no último ano fiscal. Tanto assim que a empresa relatou ter alcançado o maior número em carteira dos últimos sete anos. No geral de 2018/19, obteve pedidos no valor de € 4,69 bilhões, em comparação com € 4,29 bilhões no ano passado, o que corresponde a um aumento de 9% no volume de pedidos recebidos. Ao fim do ano fiscal, os pedidos em carteira também registravam um aumento de 9%, somando € 5,63 bilhões (frente a € 5,17 bilhões em 30 de setembro de 2018). De acordo com a empresa, esse é o mais alto valor de pedidos em carteira dos últimos sete anos.
A companhia ajustou sua estratégia de crescimento no último ano fiscal. Procurou concentrar-se em fortalecer suas principais áreas de negócio – inclusive por meio de aquisições estratégicas (como da BTG, anunciada em setembro). O volume de € 319 milhões marcou uma das maiores aquisições da história da empresa.
O crescimento orgânico da Voith ao longo dos próximos meses e anos também está garantido por meio de novos pedidos, entre os quais da usina de Snowy 2.0, localizada na Austrália. Esse projeto refere-se a uma das maiores usinas hidrelétricas reversíveis do mundo, que será equipada com seis turbinas-bombas reversíveis da Voith, e ainda, é o segundo maior contrato individual nos 152 anos de história do grupo.
O foco da empresa continuará na estratégia de expandir as atividades digitais como forma de também reforçar as principais áreas de negócios. Segundo a companhia, a digitalização voltada para o cliente vem se mostrando bem sucedida e aponta como exemplo o aumento na demanda pelo OnCumulus, a plataforma modular para a IIoT (Internet Industrial das Coisas) da Voith. Aquisições (como a Pilotfish) e novos empreendimentos (como a TSP OnCare Digital Asset Inc.) também ajudarão a Voith a expandir ainda mais a sua linha de produtos e soluções digitais em toda a cadeia de valor das suas principais áreas de negócios.
As vendas da Voith apresentaram um leve aumento de 2%, totalizando € 4,28 bilhões (comparado com € 4,21 bilhões no ano passado). O resultado líquido do grupo aumentou seu Ebit em 12%, totalizando € 215 milhões (comparado com € 193 milhões no ano passado). Esse resultado reflete o desempenho da Voith Paper, além da redução do déficit na Voith Digital Ventures. Como consequência disso, o retorno sobre as vendas subiu de 4,6% para 5%.
A liquidez total do grupo somava € 552 milhões, o que continua sendo um valor considerável confortável. Isso significa que, mesmo após a aquisição da BTG, a empresa ainda dispõe de recursos para novas aquisições.
Dentre as divisões, a Voith Hydro praticamente dobrou o seu volume de pedidos recebidos na comparação com o ano passado. Isso se deveu principalmente à assinatura do projeto australiano, como mencionado anteriormente. Já as vendas permaneceram estáveis.