Parque eólico da Rio Energy vai receber turbina Cypress da GE

Contrato é para 30 turbinas, que vão ficar na eólica Serra da Babilônia

A GE Renewable Energy anunciou nesta quarta-feira, 18 de dezembro, que foi selecionada pela Rio Energy para a produção, entrega, instalação e comissionamento de 30 turbinas eólicas Cypress, que irão operar com potência de 4.8 MW a 5.1 MW. Este é o segundo contrato assinado entre as duas empresas no Brasil e o segundo anúncio da Cypress feito pela GE no país. As turbinas serão instaladas no parque eólico Serra da Babilônia da Rio Energy, próximo das cidades baianas de Morro do Chapéu, Ourolândia e Várzea Nova. Eles vão acrescentar cerca de 150 MW ao complexo eólico, que atualmente conta com 223,25 MW de capacidade instalada. As turbinas serão as primeiras unidades Cypress fabricadas e entregues no Brasil e deverão ser instaladas no último trimestre de 2020.

De acordo com Vikas Anand, CEO de Onshore Wind para a região Américas da GE Renewable Energy, o apoio da Rio Energy tem sido fundamental para o Brasil em suas metas relacionadas à energia renovável e estamos orgulhosos em trabalhar com a empresa para ajudar a oferecer energia renovável e sustentável em toda a região”. Vários componentes principais dessas unidades da Cypress serão fabricados no Brasil, incluindo a montagem na fábrica da GE em Camaçari (BA) e a produção das pás pela LM Wind Power, uma unidade da GE Renewable Energy, localizada em Porto de Suape (PE). Anunciada no ano passado, a Cypress é a turbina eólica onshore mais poderosa em operação atualmente. A máquina permite melhorias significativas na produção anual de energia, maior eficiência no processo de manutenção e mais valor para os clientes.

Marcos Meirelles, CEO da Rio Energy, se mostra animado pelo parque da empresa ser um dos primeiros no Brasil a receber as turbinas Cypress. O acordo reforça o compromisso de ajudar a aumentar a base instalada do Brasil, investindo não apenas para adicionar novas turbinas, mas também para introduzir uma nova tecnologia que irá alavancar a energia eólica onshore no país. O acordo também inclui um contrato de operação e manutenção de dez anos para todos os equipamentos fornecidos pela GE no parque eólico, que poderá ser estendido para 20 anos.