Leilões de transmissão estão estimados em R$ 11,1 bi em 2020

Valor se refere ao volume de investimentos em novas linhas e subestações a serem licitadas

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou nesta quinta-feira, 19 de dezembro, que pretende realizar dois leilões de transmissão em 2020, um no primeiro semestre com estimativas de investimento de R$ 2,1 bilhões e no segundo semestre com investimento superior a R$ 9 bilhões.

O edital do primeiro leilão estará em consulta pública a partir da próxima sexta-feira, 20, e receberá contribuições até 03 de fevereiro de 2020. Serão licitadas 300 km de novas linhas e 2.300 MVA em capacidade de transformação. A previsão é de novas instalações de transmissão nos estados do Amazonas, Ceará, Goiás, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul e São Paulo.

Os investidores também poderão disputar o direito de operar e manter cerca de 385 km de linhas já construídas e 1.350 MVA em subestações, cujas concessões não foram renovadas pela Amazonas GT. O certame está previsto para junho de 2020.

Já o segundo leilão, previsto para o segundo semestre, está em fase de estudos pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE). O diretor geral da Aneel, André Pepitone, adiantou que o certame terá 18 empreendimentos com obras em seis estados, divididos em sete lotes. A expectativa de investimento é de R$ 9 bilhões.

De acordo com o presidente da EPE, Thiago Barral, a previsão é de R$ 100 bilhões de investimentos em sistemas transmissão de energia nos próximos 10 anos no Brasil, considerando o que já foi contratado e o que será contratado até 2029. Os executivos falaram com a imprensa após participar do leilão de transmissão realizado hoje em São Paulo.