Desarme de subestação em Juiz de Fora (MG) interrompe 223 MW do SIN

Falha em disjuntor contribuiu para o desligamento do ativo, afetando também o escoamento da produção de duas UHEs na região. Ocorrência na noite de sexta-feira (27) em Campina Grande (PB) também foi registrada

O desligamento da subestação Juiz de Fora I (MG) na tarde do último sábado, 28 de dezembro, provocou o corte de 151 MW de cargas da Cemig-D na região por 15 minutos, além causar o desarme da hidrelétrica Picada, com rejeição de 32 MW da usina e a redução manual de emergência de 40 MW de geração da UHE Sobragi, que ficou operando isolada do SIN atendendo a outro consumidor, a Petrobras.

De acordo com o boletim do Operador Nacional do Sistema Elétrico, a ocorrência foi registrada nas barras 11, 12, 13 e 14 do setor de 138 kV da SE. A causa ainda deverá ser identificada, mas o Operador aponta uma falha no disjuntor do banco de capacitor do empreendimento, que começou a ser normalizado nove minutos após a ocorrência. A UHE Sobragi foi liberada 19 minutos depois, enquanto a UHE Picada foi religada mais tarde, às 16:02 horas.

Corte também na Paraíba

Já na noite da última sexta-feira (27), O ONS reportou o desligamento automático do setor de 69 kV e da transformação 230/69 kV da subestação Campina Grande II, na Paraíba, que causou a interrupção de 145 MW da Energisa Paraíba na região. Segundo o Operador, a normalização das cargas foi iniciada às 22:56 horas, com a transferência de 10 MW  pelo sistema de distribuição da concessionária. Às 23:06 foram escoadas mais 15 MW, para depois começar a recomposição do setor afetado na SE, liberando todas as cargas às 23:29 horas, 37 minutos após o registro da ocorrência.