Ocorrências no RS cortam 729 MW e deixam 300 mil pontos sem luz

Temporais provocaram queda de 13 torres e a ativação do esquema emergencial de subtensão do estado

Desde a tarde da última quarta-feira,15 de janeiro, ocorrências no sistema elétrico do Rio Grande do Sul provocaram a interrupção de 729 MW na região centro-sul do estado.  Às 15:04 foi identificado pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), por meio do seu boletim diário da operação (IPDO), o desligamento automático da linha de transmissão 525 kV Povo Novo/Marmeleiro 2, que teve 13 torres derrubadas pela força dos ventos e da chuva.

De acordo com o ONS, esse desarme causou diretamente a indisponibilidade de 29 MW de cargas da CEEE-D nos municípios de Santa Vitória do Palmar e Marmeleiro, além de 100 MW de geração eólica conectadas às subestações Marmeleiro 2 e Santa Vitória do Palmar 2. Às 15:43 horas uma tentativa de energização da LT foi realizada sem sucesso, ativando no mesmo instante a atuação da Lógica 2 do Esquema de Controle de Emergência, conhecido também por esquema de subtensão, e que causou desligamentos automáticos em linhas de 230 kV do estado e da UTE Candiota III, somando aproximadamente 600 MW de cargas da CEEE-D e RGE interrompidas na capital Porto Alegre e região sul.

A CEEE, no momento mais crítico do dia, contabilizou 300 mil pontos sem energia, quase metade dos clientes na capital gaúcha, reduzindo gradativamente esse contingente para 110 mil consumidores sem luz até às 11:35 da manhã desta quinta-feira, 16 de janeiro. A concessionária afirmou que reforçou o número de equipes para restabelecer o serviço trabalhando com a expectativa de que até o fim do dia 90% dos consumidores estejam com o fornecimento normalizado.

Com relação às cargas do sistema, o restabelecimento foi iniciado às 15:55 da quarta-feira, sendo concluído duas horas depois. Já a energia interrompida nas duas cidades do sul do estado foi recomposta em um intervalo de 2 horas e 42 minutos, através da rede de distribuição de 138 kV da distribuidora e a partir da subestação Quinta. Por sua vez as LTs Povo Novo/Marmeleiro 2 e Marmeleiro 2/Santa Vitória do Palmar, concessão da Transmissora Sul Litorânea de Energia, empresa que tem como sócias a CGT Eletrosul com 51% e a CEEE-GT com os demais 49%, continuavam indisponíveis, assim como a geração eólica conectada as SEs. Já a UTE Candiota III foi religada pouco depois das 21 horas.

Nota da Redação: matéria alterada em 16 de janeiro às 18:17 para correção de titularidade da LT Povo Novo/Marmeleiro 2 e Marmeleiro 2/Santa Vitória do Palmar, no último parágrafo a pedido da CGT Eletrosul.