Aneel mantém multa à Chesf de R$ 2,1 milhões

Penalidade foi aplicada em 2017 por problemas de manutenção e operação da UHE Paulo Afonso IV

A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica manteve multa de R$ 2,1 milhões, aplicada à Chesf em 2017 por operação e manutenção inadequadas da usina hidrelétrica Paulo Afonso IV. A fiscalização da Aneel apontou prazos de indisponibilidade de unidades geradoras da usina “longos e incompatíveis com as boas práticas de gestão de manutenção”, além da ultrapassagem do limite de indisponibilidade total da usina, que ficou em 23% naquele ano, quando o estabelecido no contrato de concessão é de 13,66%.

A penalidade foi aplicada após inspeção in loco nas instalações da usina, para apurar as causas do baixo desempenho apontado no processo de monitoramento realizado pela agência. Entre março de 2012 e fevereiro de 2017, a UHE Paulo Afonso IV gerou 1.072 MW médios, 16% a menos que a garantia física de 1.280  MWmed. A disponibilidade apurada em maio de 2017 era de 0,765, inferior ao índice de referência, de 0,863.

A autuação, segundo a Aneel, foi feita principalmente pela gestão inadequada da manutenção e dos ativos, e não apenas pelo descumprimento dos indicadores. O valor da multa ainda será atualizado no momento em que a empresa fizer o pagamento.